Descubra quais os efeitos das terapias digitais em pacientes com diabetes

Mulher usando aplicativo do celular para falar com médico sobre diabetes

31 de maio, 2022

terapia digital em pacientes com diabetes
Veja os dados do estudo que mostra como o Kralixya ajuda no controle do diabetes

De acordo com dados de 2020, 9,3% dos adultos entre 20 e 79 anos viviam com diabetes. Isso representava um contingente de 463 milhões de pessoas. Com isso, é grande o volume daqueles que se beneficiaram de novos tratamentos. É nesse sentido que a terapias digitais (DTx) em pacientes com diabetes aponta para perspectivas animadoras.

Por isso, neste artigo vamos trazer mais informações sobre como funciona as terapias digitais para esse público e as principais informações do estudo com o Kralixya, indicando os resultados obtidos. Acompanhe!

Afinal, o que são as terapias digitais?

Antes de detalhar os resultados obtidos com o Kralixya, vale repassar de forma breve o que são as terapias digitais.

Também conhecidas pelo termo em inglês digital therapeutics ou ainda pela sigla DTx, as terapias digitais são um conjunto de práticas e intervenções, baseadas em evidências científicas, aplicadas por meio de softwares que podem ser manipulados pelo próprio paciente. Assim, esses programas são desenhados para prevenir, manejar ou tratar determinada doença ou distúrbio.

Esse tipo de solução passa pelos mesmos controles regulatórios que os medicamentos tradicionais. Além disso, seu desenvolvimento tem foco na usabilidade, na segurança das informações e na privacidade do paciente e no desenvolvimento clínico adequado dos produtos. Em todo o caso, elas podem ser utilizadas tanto de forma individual quanto em conjunto com tratamentos convencionais.

Leia mais: O custo das doenças crônicas para o sistema de saúde

Como foi feito o estudo de caso do Kralixya?

O Kralixya é um produto de terapia digital desenvolvido pela Axenya. Ele utiliza a tecnologia para monitorar e auxiliar no tratamento de pessoas com diabetes, permitindo que elas tenham uma vida mais saudável.

Ao adotar Kralixya, o paciente tem acesso integral aos prestadores de cuidado que apoiam a tomada de decisões, acesso em tempo real a dados de saúde e orientação digital, o que motiva a mudança de comportamento.

Para isso, a tecnologia desenvolvida pela Axenya se conecta a mais de 300 biossensores, dispositivos médicos e aplicativos de saúde. Por meio deles, o Kralixya mensura os dados necessários em tempo real, tornando a informação imediatamente disponível para o paciente, educadores Axenya e o médico assistente.

Isso torna possível obter uma visão completa da condição de saúde, permitindo que o médico assistente, paciente e educadores Axenya revisem em conjunto os dados e ajustem a conduta para o manejo da doença.

No estudo piloto conduzido pela Axenya, foram acompanhados 60 pacientes na Argentina, no ano de 2020.

Quais os efeitos da terapia digital em pacientes com diabetes?

Com o uso constante do Kralixya, os pacientes acompanhados alcançaram metas de automonitoramento do nível de glicemia capilar. Se feito de forma proativa e em quantidades suficientes, isso melhora os desfechos do tratamento e reduz a chance de complicações e a taxa de mortalidade.

Houve também uma melhora no nível de hemoglobina glicada. Para os pacientes que fizeram uso do Kralixya, o nível estimado de HbA1c, em média, de 8,1% para 7,1% após 30 dias, padrão sustentado transcorridos 90 dias. De acordo com a American Diabetes Association (ADA), a meta ideal para HbA1c é < 7%.

E por que esse número é tão importante? Em estudos revisados por pares, a redução de 1% na A1C, sustentada ao longo do tempo, reduz risco de ataque cardíaco em 14%, de AVC em 12% e o risco de morte por diabetes em 20%.

Além disso, há uma queda na chance de outras complicações de longo prazo relacionados à hiperglicemia, como cegueira e falência renal. Por fim, essa queda no nível de HbA1c, gera economia de 2% com as despesas totais de saúde, e 13% para as despesas relacionadas ao diabetes.

O estudo ainda indica que os pacientes que usaram o Kralixya melhoraram seus hábitos, receberam feedbacks mais úteis e se sentiram com mais controle em relação à saúde. Todos esses índices atingiram a pontuação 4 ou 5 na avaliação de satisfação feita entre os usuários, em uma escala de até 5 pontos.

No mais, os pacientes tiveram incremento na sensação de suporte para o controle do diabetes (com 9 entre cada 10 respostas avaliando esse aspecto como “melhor” ou “muito melhor”) e ampliaram sua confiança em relação a seus médicos (com 7 entre cada 10 respostas com avaliação de “melhor” ou “muito melhor”).

Com tudo isso, os efeitos das terapias digitais em pacientes com diabetes apontam uma melhoria tanto nos indicadores da doença quanto na mudança de comportamentos que favorecem melhores desfechos. Isso facilita o controle da enfermidade, reduz risco de complicações e gera economia, o que é benéfico para todo mundo.

Gostou do conteúdo? Então aproveite e continue navegando no nosso site.


>>>REFERÊNCIAS:

https://www.axenya.com/wp-content/uploads/2022/04/Sumary.pdf

Mulher usando aplicativo do celular para falar com médico sobre diabetes