Veja tudo o que você precisa saber sobre a importância da gestão de saúde corporativa

Mulher em pé conversando com dois colegas do trabalho

20 de outubro, 2022

Conversando com recursos humanos

Saiba quais são os pilares da gestão de saúde corporativa e como ela promove ganhos de bem-estar e redução de custos

Ficou para trás o tempo em que se preocupar com a saúde dos colaboradores envolvia apenas fornecer um plano de saúde como parte dos benefícios. Embora garantir essa forma de acesso ao atendimento adequado seja importante, a atuação da empresa pode ir além na promoção do bem-estar. Nesse contexto, a gestão de saúde corporativa ganha novas dimensões e se torna cada vez mais relevante.

A partir disso, uma série de ações e estratégias podem ser postas em prática para que essa gestão seja feita de forma eficiente, unindo o cuidado com a saúde e o bem-estar, fundamentais para ganhos de produtividade e engajamento, com a redução dos custos em saúde, que podem alcançar patamares elevados se nada for feito.

A definição e o papel da gestão de saúde corporativa

Em linhas gerais, a gestão da saúde corporativa diz respeito ao conjunto de práticas que qualquer empresa deve adotar para promover o bem-estar de todos os colaboradores. Aqui vale reforçar que as definições mais modernas de saúde não representam apenas a ausência de uma doença, e sim justamente o completo bem-estar físico, mental e social. Ou seja, diante dessa definição de saúde, fica claro porque a gestão saúde corporativa precisa ir além do fornecimento de planos de saúde: sem o incentivo a hábitos saudáveis, o acompanhamento e a prevenção de doenças e a manutenção de um ambiente de trabalho harmônico, o benefício, na melhor das hipóteses, servirá para que o colaborador receba o atendimento adequado quando estiver doente. Até lá, é provável que ele já tenha perdido horas de trabalho, visto seu rendimento cair e tenha tido sua qualidade de vida comprometida.

No mais, quando isso vira uma constante, a empresa vê reflexo nos custos com saúde devido à elevação da sinistralidade do plano. Ao mesmo tempo, crescem os indicadores de absenteísmo e presenteísmo, que impactam na produtividade e na qualidade do trabalho entregue.

Leia também: Confira algumas das principais tendências de inovação no setor de saúde

A gestão de saúde corporativa, ao se alinhar a uma definição mais ampla do que é ter boas condições de saúde, se preocupa em trabalhar estratégias capazes de fortalecer a prevenção, o acompanhamento e o autocuidado.

De que forma isso contribui para a promoção do bem-estar dos colaboradores

Unindo informações ref. saúde

Ainda que a conscientização em torno da importância da gestão de saúde corporativa seja grande, nem sempre a aplicação do novo modelo é fácil. Ao mesmo tempo em que cresce o número de soluções, não é raro que elas estejam fragmentadas. Logo, investir em pilares que orientem as ações pode ser um primeiro passo valioso para essa transposição.

Unir dados

Da mesma forma, se os custos com planos de saúde estão altos, vale investigar a causa disso. Para alcançar esse objetivo, integrar dados e informações é a melhor opção. Dessa forma, é possível mapear o uso dos recursos, além de mensurar o efeito e a efetividade das estratégias de promoção do bem-estar.

Não é raro, por exemplo, que as empresas ignorem quantos dos seus colaboradores têm diabetes ou outras doenças crônicas. Isso interfere no tipo de medida que deve ser adotada, uma vez que se torna necessário focar em ações que promovam um reforço de hábitos saudáveis e acompanhamento contínuo para ampliar a adesão ao tratamento.

Viabilizar o acesso à saúde

Os planos de saúde e demais benefícios não precisam ser descartados, claro. De todo modo, sua implementação deve ser feita de forma cuidadosa, principalmente para ampliar o custo-benefício da medida.

Em paralelo, vale sempre atuar para reduzir a sinistralidade. Para isso, são necessárias campanhas de conscientização para um uso racional do benefício. No mais, é essencial atacar a raiz da utilização dos serviços de saúde que, claro, são as doenças. A partir disso, fortaleça cuidados na prevenção desde problemas de saúde mental até as complicações oriundas de doenças crônicas.

Promover alterações na jornada de cuidado

A promoção de alterações de toda a jornada de cuidado também deve ser vista como um aspecto valioso da gestão de saúde corporativa. Isso ganha ainda mais relevo quando se considera, por exemplo, a natureza das doenças crônicas. De desenvolvimento lento e silencioso, é normal que elas passem anos despercebidas.

Logo, gestores devem reforçar o cuidado desde o primeiro sinal de uma doença, passando pelo diagnóstico e pelo posterior acompanhamento. É natural que alguém com diabetes tenha que receber orientações sobre como cuidar da saúde ou fazer a medição do nível glicêmico, por exemplo. Com isso, todos estarão mais implicados no cuidado consigo mesmo e empoderados em relação às decisões que precisam ser tomadas no dia a dia.

A importância da atuação do RH

Em todo processo de gestão da saúde corporativa, o departamento de recursos humanos desempenha papel-chave. Ao lado de uma consultoria especializada ele pode atuar mais do que apenas na distribuição dos benefícios, como já reforçamos. Nessa combinação é possível delimitar soluções que tornam mais simples a definição das melhores coberturas de um plano de saúde conhecendo a fundo cada opção.

Além disso, isso viabiliza de maneira mais inteligente e assertiva a implementação de estratégias de promoção de saúde, de identificação e mitigação de riscos, de análise de sinistralidade e de assessoria para busca por redução nos reajustes dos planos.

No final das contas, o grande desafio (e ao mesmo tempo, a grande vantagem) da gestão de saúde corporativa envolve sua capacidade de dimensionar os problemas e propor soluções que enfrentam a complexidade imposta no dia a dia do cuidado e da promoção do bem-estar.

Que tal agora entender melhor por que vale a pena investir na saúde dos funcionários?


>>>REFERÊNCIAS:

O novo RH: gestão de saúde corporativa vai além de oferecer benefícios
https://vocesa.abril.com.br/geral/o-novo-rh-gestao-de-saude-corporativa-vai-alem-de-oferecer-beneficios/

Gestão de Saúde Corporativa
https://www.abrhbrasil.org.br/cms/wp-content/uploads/2021/02/Relatorio-da-Pesquisa-de-Gestao-de-Saude-Corporativa.pdf

Mulher em pé conversando com dois colegas do trabalho

Axenya e HealthCO se juntam para criar um ecossistema de saúde corporativa digitalmente aumentado, fornecendo e gerindo planos de saúde de forma digitalizada e protegendo a saúde do colaborador, de ponta a ponta, durante toda a jornada de cuidado.